Recorde: A Maior Rejeição da História com 99,17% dos Votos

Você consegue se imaginar fazendo parte da maior rejeição da história com 99,17% do público votante, gritando por sua saída imediata de um reality show? É difícil imaginar, não é mesmo?

A rejeição pode ser apenas um substantivo, entretanto, carrega uma carga emocional digna de uma eliminação por quase 100% do público que votou no 21º BBB.

Acontece que independente da alegria dos que ficaram, como ficou a participante, emocionalmente?

Certamente, haverão as controvérsias, com comentários e opiniões a favor, e também as opiniões contrárias. É assim que acontece nos reality shows, tudo em prol da audiência.

Nesse caso em específico, foi a maior rejeição da história e a participante que levou a pior, claro, foi a eliminada que agora, vai curtir as mágoas em casa.

Nesse post você vai entender um pouco mais sobre:

  • O que é a rejeição
  • Porquê a rejeição dói tanto
  • O que fazer diante da dor da rejeição
O que é rejeição

O QUE É REJEIÇÃO

REJEIÇÃO:- Sensação de que a sua presença não é desejada por outras pessoas que convive; sentindo mágoas, ficando na defensiva e acarretando consequências diversas: solidão, baixa autoestima, depressão e agressividade; pois se sente excluída das relações.

É uma dor psíquica profunda pq ela se considera sem valor, com desprezo, se isola, fica resistente; isso é causado por pessoas influentes, significantes, fortes, maiores que si como pais, professores, patrão, relacionamentos sociais e amorosos, etc … arrasta esse sofrimento por muitos anos pois isso fica imperceptível.

A pessoa rejeitada cria barreiras de defesa em forma de:.
1)Sentimentos: não se permite mostrar uma fraqueza, fragilidade, não consegue reconhecer que alguém adquiriu, não conta p/ninguém, fica frustrada.
2)Auto Defesa
3)Defesa verbal: argumenta, debate, discute incansavelmente p/ mostrar que está certa pq tem medo de que sua identidade seja exposta, fica insegura.
4)Voto Secreto: diz que – nunca mais alguém fará isso consigo, não lhe humilhará, resultando em orgulho, arrogância, prepotência, repreensões.
5)Compra proteção: tentando ser tolerante, gentil, boazinha, dando presentes, não cria caso, manipula sentimentos p/se sentir amada, admirada
6)Perfeccionismo: vira uma perfeição exagerada praticando um alto desempenho p/atender as expectativas dos outros, consequentemente aumentando mais ainda as suas próprias e aí ficando insuportável

Psiquiatria Dr Jefferson
Psiquiatria Dr Jefferson

POR QUE A REJEIÇÃO DÓI TANTO

Rejeições são feridas emocionais mais comuns que sustentamos na vida diária. Nosso risco de rejeição costumava ser limitado pelo tamanho de nosso círculo social imediato ou grupos de encontros.

Hoje, graças às comunicações eletrônicas, plataformas de mídia social e aplicativos de namoro, cada um de nós está conectado a milhares de pessoas, qualquer uma das quais pode ignorar nossas postagens, chats, textos ou perfis de namoro e nos deixar com a sensação de rejeição como resultado.

Além desses tipos de rejeições menores, ainda somos vulneráveis ​​a rejeições sérias e mais devastadoras como:

  • Quando nosso cônjuge nos deixa,
  • Quando somos demitidos de nossos empregos,
  • Somos desprezados por nossos amigos,
  • Condenados ao ostracismo por nossas famílias e comunidades por causa de nossas escolhas de estilo de vida.

Em qualquer um desses casos, a dor que sentimos pode ser absolutamente paralisante.

Quer a rejeição que experimentamos seja grande ou pequena, uma coisa permanece constante – sempre dói, e geralmente dói mais do que esperamos.

Definitivamente, é preciso um comite para gestão de crise.

A questão maior da rejeição é: por quê?

  • Por que ficamos tão incomodados com um bom amigo que não consegue “curtir” a foto das férias em família que postamos no Facebook?
  • Por que isso estraga nosso humor?
  • Por que algo aparentemente tão insignificante nos faria ficar com raiva de nosso amigo, mal-humorado e mal conosco?

A resposta é – nossos cérebros estão programados para responder dessa forma.

Quando os cientistas colocaram pessoas em aparelhos de ressonância magnética funcionais e pediram que se lembrassem de uma rejeição recente , eles descobriram algo incrível.

As mesmas áreas de nosso cérebro são ativadas quando experimentamos rejeição e quando sentimos dor física.

É por isso que mesmo pequenas rejeições doem mais do que pensamos que deveriam, porque provocam dor literal (embora emocional).

O que fazer na dor da rejeição

O QUE FAZER DIANTE DA DOR DA REJEIÇÃO?

Claro, a dor emocional é apenas uma das maneiras pelas quais as rejeições afetam nosso bem-estar. As rejeições também prejudicam nosso humor e nossa auto-estima, provocam ondas de raiva e agressão e desestabilizam nossa necessidade de “pertencer”.

a boa notícia é que existem maneiras melhores e mais saudáveis ​​de responder à rejeição, coisas que podemos fazer para conter as reações prejudiciais, aliviar nossa dor emocional e reconstruir nossa auto-estima.

Aqui estão apenas algumas delas:

  • Reavive sua autoestima
    Faça uma lista de cinco qualidades que você possui que são importantes ou significativas
    Em seguida, escolha um deles e escreva um ou dois parágrafos rápidos (escreva, não faça apenas mentalmente) sobre por que a qualidade é importante para os outros e como você a expressaria na situação relevante. Aplicar os primeiros socorros emocionais dessa maneira aumentará sua auto-estima, reduzirá sua dor emocional e aumentará sua confiança no futuro.
  • Aumente a sensação de conexão
    Como animais sociais, precisamos nos sentir queridos e valorizados pelos diversos grupos sociais aos quais estamos filiados. A rejeição desestabiliza nossa necessidade de pertencer , deixando-nos com a sensação de insegurança e desassossego social.

Com apenas essas duas sugestões você muda o caminho rápido para sua autosuficiência emocional.

RESUMO

Precisamos nos lembrar que somos apreciados e amados para que possamos nos sentir mais conectados e fundamentados.

  • Se seus colegas de trabalho não o convidaram para almoçar, pegue uma bebida com membros de sua equipe de futebol ou outro esporte comum.
  • Se seu filho for rejeitado por um amigo, faça um plano para que ele encontre um amigo diferente e o mais rápido possível.
  • E quando um primeiro encontro não retornar suas mensagens, ligue para seus avós e lembre-se de que só sua voz traz alegria para os outros.

É claro que, existem inúmeros exemplos que poderíamos repassar aqui.

A verdade é que, ser rejeitado nunca é fácil.

Entretanto, saber como limitar o dano psicológico que a rejeição inflige e como reconstruir sua auto-estima quando isso acontecer irá ajudá-lo a se recuperar mais cedo e seguir em frente com confiança quando chegar a hora do seu próximo encontro ou evento social.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe da Clínica de Psiquiatria Dr Jefferson, onde você pode encontrar mais conteúdos informativos sobre Depressão, Saúde mental, Ansiedade, Insônia, Medo e outros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Rolar para cima